Cyber SecurityDicas

Hacker ético: o que é, quais são os tipos e como se tornar um

Existem muitas profissões no universo de cyber security e uma das que vem ganhando maior destaque é a de Hacker Ético. Ao contrário dos cibercriminosos, também conhecidos como crackers, esses profissionais usam os seus conhecimentos para proteger os sistemas e as informações privadas das organizações.

Com a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), esse papel se tornou ainda mais importante, pois o mercado ainda tem muito o que melhorar no quesito segurança. 

Então, se você deseja atuar na área ou apenas saber mais sobre o assunto, continue com a gente.

O que faz um hacker ético?

O dia a dia desse profissional envolve explorar os territórios cibernéticos e encontrar falhas de segurança nas redes internas das organizações, antes que alguém mal-intencionado descubra. Após reunir as informações, ele cria soluções para evitar invasões de crackers e manter os dados seguros.

Para identificar as vulnerabilidades, são utilizadas técnicas como:

  • coletas de informações em fontes abertas: muitas empresas não têm o conhecimento de que suas informações publicadas na internet possam ser fundamentais para o início de um ataque;
  • escaneamento de portas: essa ação detecta  quais serviços estão ativos e informações adicionais sobre o alvo, como o sistema operacional utilizado;
  • interceptação de tráfego (sniffing): técnica que inspeciona os dados trafegados em uma rede para capturar informações sensíveis, como credenciais de acesso e arquivos confidenciais; 
  • exploração de vulnerabilidades: técnicas que aproveitam de uma falha para obter acesso, modificar ou deixar indisponível informações e serviços do alvo. 

Perfis de atuação

No tópico anterior, demos uma visão geral sobre a profissão. No entanto, você descobrirá que Hacker Ético é apenas um termo guarda-chuva para diversos perfis de atuação. Confira os principais.

Pentester

A palavra “Pentest” é uma abreviação de Penetration Test, ou, em português, Teste de Penetração. Logo, os pentesters são responsáveis por simular invasões na infraestrutura digital de uma empresa a fim encontrar vulnerabilidades de segurança que possam colocar os seus dados em risco.

Dentro dessa área, encontramos três abordagens diferentes:

  • white box: o profissional simula um ataque interno em que o suposto cracker é um funcionário da empresa e possui todas as informações sobre a rede, como topografia, IPs, senhas, níveis de usuários e logins.
  • black box: aqui, o ataque de simulação é externo e o cibercriminoso não tem nenhum dado sobre a rede.
  • grey box: nessa abordagem, o ataque é feito a partir de informações bem limitadas. Por isso, o nome grey (cinza), que representa a mistura do preto com o branco.

Desenvolvedores

Para ser um hacker ético você não precisa necessariamente fazer testes de invasão ou procurar por vulnerabilidades. É possível, por exemplo, usar os seus conhecimentos de programação para adicionar novas funcionalidades de segurança em um sistema, ou desenvolver softwares de código aberto — códigos disponíveis para download gratuito e uso colaborativo entre os desenvolvedores.

Hackers Independentes

Você já ouviu falar sobre o programa Bug Bounty? Nele, empresas ao redor do mundo oferecem recompensas para quem encontrar falhas de segurança em seus sistemas. Qualquer pessoa pode se inscrever e os prêmios variam conforme o tamanho da descoberta.

Como se tornar um hacker ético

Para se tornar um hacker ético é preciso ser honesto(a) em suas intenções, já que o seu papel é tornar a internet um lugar mais seguro. É importante também ter curiosidade para entender como os sistemas funcionam e como os crackers pensam. Além disso, é fundamental ser persistente nos estudos e no dia a dia, lidando com desafios complexos. 

Em relação aos conhecimentos, aqui estão os principais que você precisa saber:

  • segurança da informação;
  • programação;
  • desenvolvimento de sistemas;
  • sistemas de detecção de intrusos (IDS);
  • sistemas de prevenção de intrusos (IPS);
  • redes de computadores;
  • técnicas de criptografia;
  • certificados internacionais, como o Certified Ethical Hacker (CEH);

Como você viu até aqui, o papel do Hacker Ético é fundamental para a segurança das empresas e de toda a Internet. A responsabilidade desse profissional é grande e é por isso que existem tantas áreas de atuação e competências a serem desenvolvidas. 

Mergulhe ainda mais nesse universo conferindo as outras matérias do nosso blog!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.