Comunicação

De estagiária a analista de Comunicação: conheça a história de Ana Fontes na Cosan

De estagiária a analista de Comunicação: conheça a história de Ana Fontes na Cosan

A história de Ana Fontes com a Cosan começou enquanto cursava Jornalismo na Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM. Na época, uma amiga avisou sobre uma oportunidade de estágio na Raízen, empresa do grupo referência em bioenergia, e incentivou a inscrição.

Processo seletivo? Check!

Entrevistas? Check!

E foi então que, em janeiro de 2020, Ana começou sua carreira como estagiária na área de Comunicação Corporativa.

Por que Raízen?

Desde pequena, Ana ouvia falar sobre gasolina, álcool e outros assuntos relacionados a esse universo. Isso porque sua mãe era funcionária da Shell e, em 2011, a empresa passou por fusão com a Cosan e criou a Raízen. “Ela sempre foi do mercado de combustíveis e o tema sempre foi muito presente na minha vida”, destaca.

Nessa época, a jornalista e a família moravam no Rio de Janeiro, mas sua mãe recebeu uma proposta de transferência para São Paulo. “Nunca imaginei que depois de tantos anos estaria aqui”, diz. 

Estágio na pandemia

Depois que alguns bons anos se passaram, Ana se candidatou no processo seletivo da Raízen e foi aprovada! No entanto, meses depois, veio à tona a pandemia de COVID-19.

“Minha experiência foi na pandemia e eu me apeguei demais com todo mundo que trabalhei. Passei pelo processo de estágio e faculdade no modelo virtual, a distância. No fim do ano, com o término da faculdade e o estágio chegando ao fim, pensei: ‘e agora, o que eu faço? será que vai ter espaço aqui para mim?’. A liderança da Raízen sempre foi muito parceira, sincera e transparente”, completa.

Nesse momento, Ana recebeu uma proposta de seu líder na Raízen para integrar o time da Cosan, na área de Comunicação Externa e ESG (análise e estratégia de práticas ambientais, sociais e de governança de uma empresa, em tradução para o português) onde trabalha desde janeiro de 2021.

“Pensei que seria uma chance de aprender. Nos primeiros 6 meses, fiquei focada em ESG. Me encantou de verdade. Eram muitos desafios que iam aparecendo, inclusive fazer o relatório de sustentabilidade praticamente sozinha. Você tem autonomia para tocar os projetos”, conta.

Desafios e aprendizados enquanto estagiária e analista

“Considerando esses dois anos, o principal desafio foi a pandemia – não o trabalho remoto, e sim criar conexões com as pessoas. Eu sou muito de pessoas, me apego e coloco isso na balança na hora de ir ou não para algum lugar. Minha primeira chefe na Cosan é hoje uma pessoa que quero levar para a vida”, ressalta.

Para enfrentar essa questão, Ana se mostrou aberta a conhecer todo mundo e não sentir vergonha, por exemplo, de estar em uma reunião com executivos e abrir a câmera para dar ‘oi’. “Não é só para aparecer, mas para te conhecerem. Eu adoro quando uma pessoa me manda mensagem, como ‘Oi, Ana, é com você que eu tenho que falar?’ porque indica que eu consegui mostrar que, se alguém precisar de algo, estou ali”, completa.

De estagiária a analista de Comunicação: conheça a história de Ana Fontes na Cosan

A liderança da Raízen sempre foi muito parceira, sincera e transparente”

Em relação aos principais aprendizados, ela, que cursa MBA em Comunicação Empresarial Transmídia na ESPM, confessa: “ESG, disparado. Uma sensação muito gostosa foi quando eu estava participando de um grupo da pós-graduação sobre o tema e falei bastante, tinha propriedade sobre o que estava falando. Agradeço às minhas duas gestoras da Cosan por isso, porque eu tenho licença poética pra perguntar tudo. Sempre tive abertura.”

Outro ponto foi entender a dimensão da Cosan. “A galera pergunta: ‘como você explica o que é o grupo?’, então conto que é tudo que você imaginar. É o trem que transporta soja para você comprar no mercado; a cana de açúcar que faz o combustível do seu carro assim como o açúcar que consome, o lubrificante das máquinas e o gás da sua casa. Conseguir visualizar  isso é muito legal”, pontua.

Ana também reconhece o desenvolvimento. “As pessoas possuem perfil de liderança e são amigas e abertas. São humanos que erram, botam a mão na massa e querem desenvolver outras pessoas”, relata.

Se a Ana estagiária pudesse dizer algo para a Ana que se tornou analista, ela resume em uma frase: “É tão legal quanto você imaginou.” Sobre os próximos passos, ela não vê a hora de conhecer a operação e diz: “Estou doida para conhecer um trem.”

Trabalho na Cosan e dicas de carreira

Ana explica como é trabalhar na Cosan: “É tão dinâmico que você não sabe o que vai acontecer amanhã. Fazemos relatório todo ano, mas não sei te dizer o que vai ter no do ano que vem, porque ainda tem muito para acontecer. Tenho a sensação de que eu ainda tenho muito o que fazer aqui. Quero participar desse projeto e chegar até o fim.”

Para quem está começando a jornada profissional, a profissional dá dicas: Seja curioso. Não tenha medo de perguntar e de se jogar.” E completa: “Quero ser uma grande executiva, mas também quero curtir meu momento de analista júnior, não ter medo de errar e se jogar para aproveitar as oportunidades. Hoje, o meu propósito é aqui.”

E você, quer fazer como a Ana, que começou como estagiária, e construir uma carreira de sucesso na Cosan? Inscreva-se no nosso banco de talentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.